As fugas da minha cachorrinha

Neguina Pretuska Viralata Sapekina
Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (Mateus 26:41 - ACF)

Esta cachorra da foto é a Neguina, a cachorrinha de estimação que temos. Ela veio morar com a gente em 2015, quando já tinha um ano, e até já participou de uma mudança de casa com a gente.

Nas duas casas, o lugar onde o carro fica é um pouco longe da rua. Então ela aproveita pra fugir depois que abrimos o portão e vamos/voltamos para o carro.

A casa que morávamos fica à beira de uma rodovia com um tráfego considerável. Por isso ficávamos receosos quando ela fugia, fazendo até com que chegássemos atrasados aos nossos compromissos para trazê-la de volta.

Mas a casa que moramos agora está numa região mais afastada, quase que rural e, portanto, bem menos movimentada. E, por isso também, nem nos preocupamos com as fugas dela. Até porque ela já está mais grandinha e volta sozinha pra casa.

Assim que mudamos, ela continuou com a mania de fugir, mas conservou o "temor" de só fugir quando não estamos próximos a ela. E ela também conservou o sentimento de estar fazendo algo ilegal, tentando se esconder para não ser pega.

Então no começo eu comecei a ver ela se escondendo parcamente, podendo ser facilmente vista. Mas eu fazia de conta que realmente não a via. Mas depois o negócio ficou sério mesmo, pois mesmo que eu quisesse, não a via mais.

Fiz uma pesquisa no Google Maps, para conhecer melhor as ruas do bairro. E nessa pesquisa descobri que se podia fazer um outro caminho. E um dia desses experimentei fazer este outro caminho. E não é que eu pude achar a minha cachorrinha lá?

Entendi que eu permitia que minha cachorra ficasse melhor na arte de fugir, cada vez que eu fazia de conta que não a via fugindo. Tanto que, de fato, ela conseguiu seu propósito inicial, que era o de realmente fugir sem ser vista aos arredores.

E o pecado age da mesma forma em nossas vidas. Ele se aproveita das vezes que não damos conta de que ele está fugindo de seu lugar de reclusão, e se especializa em fugas cada vez mais sofisticadas. Fazendo com que, no fim, realmente não consigamos mais ter controle sobre como acontece.

Ninguém pode dizer que parou de pecar totalmente, quem disser isso é mentiroso. Mas muitos podem dizer que se arrependem o mais rapidamente possível de ter pecado, pedindo perdão a Deus e a quem mais possa ter atingido com tal pecado, e buscando abandoná-lo de uma vez por todas. Cada pecado cometido é como uma fuga da minha cachorra, cada arrependimento seguido de perdão é o recolhimento dela em segurança.

Por isso, quem sempre quer colocar o pecado no seu lugar (que é o de ser evitado), não pode jamais fazer de conta que não o cometeu. Nem que pra isso seja necessário buscar uma visão do alto (tal qual o mapa usado por mim), pra que de lá se possa ver possíveis formas do pecado se manifestar em nós sem que a gente se dê conta.

O salmista pede a Deus que lhe seja perdoado até mesmo os pecados que lhe são ocultos, pois ao homem é muito difícil entender seus próprios erros (Salmos 19:12), mas Deus nos ensina que a sua Palavra é capaz de nos fazer crescer na compreensão desses erros (Marcos 12:24Hebreus 4:12).

Isso significa que a vontade de Deus para nós é que venhamos nos aprofundar em sua Palavra, pra que erremos cada vez menos. Nossas buscas seriam totalmente frustradas, se essa não fosse Sua vontade, e se ele não nos auxiliasse com Seu Santo Espírito, o qual age em consonância com aquele que em nós começou a boa obra, e a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus.

Que as misericórdias de Deus continuem abundantes sobre nós, que seu amor se conserve, apesar de nós e que Seu Santo Nome seja glorificado em tudo, cada vez mais e sempre! Até a próxima!